GESTÃO • MEIO AMBIENTE • REÚSO

BLOG

DESTAQUES

Como escolher a tecnologia certa para o tratamento de efluentes?

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Atualmente, existem diversas tecnologias no mercado para o tratamento de efluentes. Porém, para se certificar que o processo atingirá o potencial máximo de excelência, muitos empreendedores ficam em dúvida no momento de escolher qual é o sistema certo para cada tipo de situação.

Afinal, qual é a tecnologia certa para fazer o tratamento de efluentes?

A resposta para a pergunta é: DEPENDE!

A verdade é que a melhor solução para o tratamento será a que melhor corresponder as necessidades e aspectos que envolvem cada demanda de cada setor ou indústria. No entanto, para ajudar a escolher a tecnologia correta para cada caso, é possível seguir uma série de critérios. São eles:

  • Consumo de energia
  • Custo operacional e logística (análise com base no consumo energético, na produção de subprodutos, entre outros)
  • Frequência de manutenção (mensurar de quanto em quanto tempo será necessária a manutenção)
  • Geração de lodo, gases e outros subprodutos
  • Segurança do processo em atender a legislação ambiental (analisar se a tecnologia em questão consegue cumprir as normas estipuladas pelo COPAM)
  • Diminuição do impacto ambiental

Ao examinar estes fatores individualmente e coletivamente, será possível escolher a opção que melhor se adequa a situação. Análises como essas são importantes para evitar dores de cabeça, já que a maior parte dos problemas que envolvem o tratamento de efluentes, seja paralisação do sistema ou até desativação, está relacionada à desinformação no momento de definir qual tipo de tecnologia se encaixa para determinada demanda.

E se você quer a opinião de quem entende do assunto, entre em contato com a Gmar Ambiental! Contamos com profissionais experientes e oferecemos as melhores soluções no tratamento de efluentes!